Notícias Política e Eleição

10/11/19 - 12h55 - atualizada em 10/11/19 às 13h15

Projeto contra corrupção ensina cidadania a quase 5 mil alunos da rede municipal

Vereadores visitaram as seis últimas escolas abrangidas pelo projeto “Irati – A Gente Cresce Sem Corrupção” na terça (5)

Da Redação, com reportagem de Rodrigo Zub e Paulo Henrique Sava 

Em entrevista no programa "Meio Dia em Notícias", o presidente da Câmara, Nei Cabral, a coordenadora da Secretaria de Educação, Dione Cristina e o representante do Observatório Social, José Gabriel Cavalin, falaram sobre o projeto “Irati – A Gente Cresce Sem Corrupção”

Vereadores visitaram seis escolas municipais na terça-feira (5) para divulgar o projeto “Irati – A Gente Cresce Sem Corrupção”, desenvolvido pela Câmara em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. Desde setembro, quando o projeto foi lançado, foram visitadas 28 escolas da rede municipal e o projeto envolveu 4779 alunos.

Nesta última etapa do lançamento do projeto, o presidente da Câmara, Nei Cabral (PDT); o 1º secretário, José Bodnar (PV) e o 2º secretário, Alberto Schereda (PSDB), acompanhados da coordenadora de educação Dione Cristina e do membro do Observatório Social de Irati (OSI), José Gabriel Cavalin, visitaram as escolas municipais: Francisco Vieira de Araújo; João Bastista Anciutti; Francisco Stroparo; Irmã Helena Olek; Camacuã Eduardo Laars e Escola Municipal da Lagoa.

O intuito do projeto é ensinar às crianças a combater a corrupção em seu dia a dia e estimulá-las a práticas e atitudes positivas, que contribuam para fortalecer valores como a honestidade. “Estamos muito contentes com a boa aceitação do projeto e receptividade das escolas. Temos certeza que colheremos bons frutos futuramente”, frisa Cabral, que falou sobre o projeto em participação no programa "Meio Dia em Notícias" da Super Najuá.

Ouça a entrevista completa no fim do texto

Conforme o vereador, nas conversas com os alunos da rede municipal são abordados os pequenos atos do dia a dia que podem ser encarados como corrupção, para que elas compreendam que esse desvio vai além das responsabilidades do poder público e do cotidiano adulto. No projeto, elas aprendem que o valor da honestidade deve ser trabalhado desde a infância. Fatos corriqueiros, como uma trapaça numa brincadeira, abusar de uma vantagem, furar fila, colar numa prova, podem ser denotadas como corrupção e podem ser combatidas desde cedo.

CLIQUE AQUI E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP

PUBLICIDADE

A coordenadora da Secretaria de Educação, Dione Cristina, frisa que a parceria com o Legislativo envolve também a Câmara Mirim – projeto desenvolvido desde 2012, que já facilita a aproximação entre vereadores, professores e alunos. “A aceitação foi unânime. Gostaria de agradecer ao pessoal de todas as escolas e às diretoras, pois fomos muito bem recepcionados por todas as escolas. Foi uma alegria muito grande conversar com toda essa criançada bonita”, diz.

Dione explica que o projeto aborda um tema que, de início, parece difícil de ser compreendido pelas crianças – a corrupção. No entanto, assim que elas tomam consciência de que atitudes de seu dia a dia podem ser atos de corrupção, o tema começa a ficar mais nítido, pois elas percebem o que podem evitar de praticar e o que podem denunciar como comportamentos prejudiciais ao coletivo.

Para José Gabriel Cavalin, o projeto vai ao encontro de um dos objetivos primordiais do Observatório Social de Irati, “que é mostrar à sociedade, instruir a sociedade para que participe mais das atitudes políticas. Não necessariamente a política partidária – nenhum de nós tem filiação, mas que participem de reuniões, de audiências públicas, se interessem um pouco mais pela vida pública do nosso município. Nesse aspecto, iniciamos também o trabalho com crianças, porque é aí que vamos formar os futuros cidadãos. Já temos outras atividades no Observatório, em parceria com a Secretaria de Educação. Fazemos, há mais de seis anos, concurso de redação, concurso de desenho, sempre voltados à ética, à cidadania e ao combate à corrupção”, cita.

Plantio da “Semente Contra a Corrupção”

No dia 22 de novembro, na Câmara Municipal, às 9h, ocorre a solenidade do plantio da “Semente Contra a Corrupção”, símbolo do projeto. Cada uma das 28 diretoras vai levar para sua escola uma muda, que será plantada em cada escola e cuidada pelos alunos. É uma forma de simbolizar a multiplicação das “sementes”, que são os bons exemplos para se combater a corrupção, ao mesmo tempo que trabalha o sentido de coletividade.

Entre os dias 25 e 29, a Câmara promove palestras voltadas às escolas municipais com os temas: A Corrupção nos Pequenos Atos; Corrupção na Família e Corrupção no Poder Público e na Sociedade. “São temas bem importantes e que vão ser direcionados de acordo com a idade das crianças, para que elas entendam essas questões, pois elas costumam colocar a corrupção como uma coisa distante. A cidadania não é uma coisa muito presente na vida deles. Para que eles entendam, foram colocados esses temas para ir ao encontro deles, num linguajar de acordo com a idade deles”, explica Dione.

Ainda segundo a coordenadora, participam das palestras cerca de 180 a 190 alunos de cada escola, do 4º e 5º ano. As palestras acontecem dentro do horário de aulas, entre 9 e 11h, para não atrapalhar a logística do transporte escolar dos demais alunos.

Representantes de variados segmentos da comunidade vão ministrar as palestras. Uma caminhada contra a corrupção, logo após as palestras, encerra a campanha.

Mais informações sobre o projeto podem ser acessadas no site da Câmara de Irati: www.irati.pr.leg.br/sem-corrupcao.

Em entrevista no programa "Meio Dia em Notícias", o presidente da Câmara, Nei Cabral, a coordenadora da Secretaria de Educação, Dione Cristina e o representante do Observatório Social, José Gabriel Cavalin, falaram sobre o projeto. Ouça a entrevista abaixo

Comentários

AO VIVO
AM
15:00 às 19:30 Jornadas Esportivas Equipe da Verdade
FM
16:30 às 20:00 Variadão Najuá Programação Najuá