Notícias Política e Eleição

28/12/18 - 15h54 - atualizada em 29/12/18 às 01h34

Com emenda rejeitada, orçamento para 2019 é aprovado em Irati

Serão R$ 190 milhões, sendo que 30%, cerca de R$ 57 milhões, poderão ser utilizados como recursos livres

Da redação

Vereadores aprovaram orçamento de Irati para 2019. No ano que vem, Executivo terá aproximadamente R$ 57 milhões em recursos livres

O município de Irati terá um orçamento para 2019 de R$ 190 milhões. O Projeto de Lei nº 111/2018 que estabelece uma previsão do valor a ser gasto pelo Executivo foi votado e aprovado pelos vereadores em sessão extraordinária, realizada na última quinta-feira, 20, na Câmara Municipal.

Neste ano, além das verbas destinadas para cada obra ou secretaria, o Executivo poderá ainda utilizar 30% do orçamento como forma de recursos livres, ou seja, poderá aplicar o dinheiro onde for necessário sem precisar da aprovação da Câmara. Serão aproximadamente R$ 57 milhões em caixa para utilizar nestas condições.

PUBLICIDADE

Emenda

Contrário, o vereador Roni Surek (PROS) chegou a apresentar uma emenda que não foi aprovada. Ele queria reduzir o percentual a 10%, alegando que os recursos não seriam fiscalizados. 

O lider do governo, Valdenei Cabral da Silva (PDT), rebateu e disse que os recursos podem sim ser fiscalizados. Quem pensa da mesma forma é Rogério Kuhn (PV), que fala em rever percentual a qualquer momento, caso os vereadores avaliem que o dinheiro não está sendo bem empregado ou se o Executivo não prestar contas.

Kuhn acusou os vereadores da legislatura anterior de retaliação, quando reduziram o percentual de recursos livres para 5%. Roni  tomou para si e rechaçou a ideia de perseguição política. Ele contou que antes de propor a redução se reuniu om o vereador José Bodnar (PV) e com o representante do Observatório Social, Gerson Musial. O parlamentar ainda lembrou que em 2018 o percentual foi duas vezes menor, 10%, com a aprovação de Kuhn.

PUBLICIDADE

Respondendo, Kuhn reiterou que a retaliação não teria sido na atual gestão. “Deixo claro que quando mencionei a retaliação é coisa passada e não desta legislatura e que os 10% iniciais que eu votei foi pelo início do mandato, pois queria ver como iria se comportar. Uma vez confirmado o comportamento positivo, seguro e econômico, acho que da minha parte cabe afrouxar as rédeas”. 

E já há quem está de olho neste dinheiro. Nivaldo Bartoski (PSDB) pede que parte dos R$ 57 milhões seja aplicada na área rural. “A agricultura passa por um momento difícil e a decepção é muito grande, vem do fundo da alma, mas que seja feito daqui para a frente, nestes dois anos, que se demonstre trabalho, capacitação e o incentivo que o homem do campo e a nossa Irati merecem”, pontuou.

PUBLICIDADE

Depois que a emenda foi rejeitada, o orçamento foi aprovado por unanimidade. Esta foi a última sessão de 2018, a Câmara retorna no dia 5 de fevereiro.

Variação recursos livres

2015 - 20%
2016 -  5%
2017 - 20%
2018 - 10%

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá

Comentários

AO VIVO
AM
11:00 às 11:55 Show de Bola Equipe da Verdade
FM
09:00 às 11:30 Sintonia Máxima Nilton Luy