Notícias Política e Eleição

25/01/20 - 13h51 - atualizada em 25/01/20 às 15h09

Bacil descarta possibilidade de concorrer à Prefeitura de São Mateus do Sul

Deputado estadual do PSL afirma que, no momento, a fase é de reunir lideranças que pretendam formar o bloco de oposição ao atual prefeito Luiz Adyr

Da Redação, com reportagem de Rodrigo Zub 

Deputado Emerson Bacil falou como será sua participação nas eleições deste ano durante entrevista na Rádio Najuá

O deputado estadual Emerson Bacil (PSL) afirma que, ao menos por enquanto, não pretende concorrer à Prefeitura de São Mateus e que não é pré-candidato. O parlamentar destaca que, no momento, reúne lideranças interessadas em formar o bloco de oposição ao atual governo municipal do prefeito Luiz Adyr.

“As pessoas me perguntam: Emerson, você é pré-candidato? Não sou, hoje, pré-candidato. Amanhã, se você me perguntar é outra história. Hoje não sou e não tenho intenção de disputar as eleições esse ano. Mas quero e tenho a intenção de que uma pessoa que dispute em São Mateus, onde eu resido, seja uma pessoa que tenha o companheirismo as portas [abertas] para um diálogo, uma conversa, para que possamos discutir os problemas do município”, justifica.

Candidaturas na região

Em outros municípios da região que o deputado representa na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (ALEP), como São João do Triunfo, o PSL já discute nomes para concorrer à Prefeitura e fazer oposição ao atual gestor. “É a cidade onde me criei e onde, recentemente, meu nome foi aprovado para o título de cidadão honorário. Esses são os dois municípios [São Mateus do Sul e São João do Triunfo] que mais me deram votos na região”, comenta. O nome do pré-candidato a prefeito em São João do Triunfo é Odiney Bacil. 

O PSL está formando diretórios e comissões provisórias nos municípios da região e pretende lançar candidatura própria em todos eles, conforme o deputado. “É um número próximo de 30 cidades em que montamos as [comissões] provisórias e, pelo menos, de 15 a 20 pré-candidatos a prefeito nós estaremos anunciando”, diz.

Em Irati, o nome indicado para concorrer, pelo PSL, é o do professor Ico Ruva. Bacil já passou pelos municípios de Prudentópolis, Teixeira Soares, Rio Azul, Paulo Frontin, Mallet e Paula Freitas em reuniões com as provisórias a fim de levantar nomes para concorrer aos pleitos municipais em 2020.

Receba notícias pelo WhatsApp, envie SIM por aqui  

Segue no PSL

Bacil afirma que, apesar da aparente cisão entre os bolsonaristas, diante da crise com o presidente nacional do partido, Luciano Bivar, e o trâmite iniciado pelo presidente Jair Bolsonaro para fundar uma nova sigla, denominada “Aliança Pelo Brasil” – ainda em fase de coleta de assinaturas – ele segue no PSL e mantém o apoio ao governo federal.

“Não é uma situação que chegou até nós no âmbito estadual. Continuo sendo bolsonarista, continuo sendo PSL, por ser um partido que acreditou em mim, que fez o convite para mim. Tenho respeito, acima de tudo, por esse partido. Estou trabalhando com ele por terem me dado condição para isso. Não tenho ‘janela’ para saída ou não; não tenho escolha. Agora é a janela dos vereadores a partir de 3 de março”, comenta.

A janela partidária é o período em que é permitido ao detentor de um mandato parlamentar troque de legenda sem perder o mandato por infidelidade partidária. Em 2007, três partidos (PSDB, DEM e PPS – atual Cidadania), acionaram o Supremo Tribunal Federal e pediram o mandato de 23 deputados que saíram de suas respectivas legendas. O STF entendeu que mandatos eletivos proporcionais pertencem aos partidos. Cargos majoritários – presidente, governadores e prefeitos – podem trocar livremente.

Mais tarde, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu quatro causas que permitem a um parlamentar trocar de partido sem perder o mandato: incorporação ou fusão de partido; criação de novo partido; mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário e grave discriminação pessoal. Foi este último o caso do deputado federal Alexandre Frota, eleito pelo PSL de São Paulo, com 156 mil votos. Expulso do partido após divergir do bolsonarismo, ele não perdeu o mandato e se filiou ao PSDB.

PUBLICIDADE

Comentários

AO VIVO
AM
05:00 às 07:30 Canta Viola Tadeu Stefaniak
FM
05:00 às 08:00 Desperta Irati Amilton Ferreira