Notícias Policial

11/11/19 - 10h40 - atualizada em 11/11/19 às 13h02

Iratienses são mortos a tiros no Tocantins

Pai e filho foram assassinados em fazenda na região Norte do País. Homem natural de São Mateus do Sul também morreu ao ser baleado na propriedade

Da Redação

Policiais civis e militares investigam causas dos homicídios. Crimes podem ter ocorrido em função de vingança

Dois iratienses e um são-mateuense foram mortos a tiros numa fazenda em Divinópolis do Tocantins, no estado do Tocantins, na tarde de domingo, 10, por volta das 17 h. As vítimas foram Rodinei Kuntz Wagner, 37 anos, natural de São Mateus do Sul, Artur Antônio Bobrovski, 62, (arrendatário da propriedade onde ocorreu a chacina) e Leandro Fernandes Bobrovski, 34. Os dois últimos eram pai e filho, que residiam na localidade de Boa Vista do Pirapó, em Irati, antes de passarem a morar na região Norte do País.

Mais uma pessoa que estava no local ficou ferida e foi encaminhada ao hospital Regional de Paraíso do Tocantins. O estado de saúde dessa vítima é estável.

Segundo informações da TV Anhanguera e do portal G-1 de Tocantins, dois homens chegaram na fazenda em uma motocicleta e atiraram. Nesse momento, as vítimas descarregavam um caminhão de máquinas agrícolas no barracão da propriedade. A fazenda onde foram registrados os homicídios fica nas margens da rodovia TO-080 há cerca de 80 quilômetros de Paraíso do Tocantins, entre Divinópolis e Marianópolis.

O Delegado José Lucas Mello acredita que os crimes ocorreram por vingança. "As primeiras informações apontam para o fato de que teria sido motivado por vingança em razão de alguns acontecidos no Paraná [em Irati] de onde a família das vítimas é proveniente, mas nenhuma linha vai ser descartada", disse o Delegado para a emissora que é afiliada da Rede Globo.

CLIQUE AQUI E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP

PUBLICIDADE

Ele ainda afirmou que os autores da chacina usavam armas de uso restrito. "Foi identificado uma quantidade elevada de disparos realizados. O armamento era de uso restrito, não era um armamento que qualquer pessoa tem acesso", salientou Mello.

Conforme informações divulgadas pela imprensa local, os proprietários da fazenda não estão entre as vítimas. “Eles [criminosos] chegaram e disseram, tem um boi preto na beira da estrada [TO-080] e atiravam no corpo e na cabeça”, disse um policial militar entrevistado pela reportagem do portal “Surgiu É Notícia”. Na mesma publicação consta que a propriedade pertence ao pecuarista Amarildo, tradicional local de acampamento de descanso de tropeiros na região.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Instituto Médico-Legal (IML) de Paraíso do Tocantins e devem ser liberados ainda nesta segunda-feira, 11. As causas dos homicídios serão investigadas pela Delegacia de Divinópolis do Tocantins.  

De acordo com a Rádio Difusora do Xisto, Rodinei era filho de Arno Wagner, morador da localidade de Caitá, em São Mateus do Sul. O corpo dele será trasladado para São Mateus do Sul. Já os corpos de Artur e Leandro estão sendo transladados para Irati com previsão de chegada na terça feira, 12, às 11 h. Ambos serão velados no pavilhão da Capela Santíssima Trindade, em Boa Vista do Pirapó. O horário e local do sepultamento ainda serão definidos.

Rodinei Kuntz Wagner era natural de São Mateus do Sul

Comentários

AO VIVO
AM
09:00 às 10:00 Espaço Cidadão Paulo Sava
FM
09:00 às 11:30 Sintonia Máxima Nilton Luy