Notícias Paraná

01/11/19 - 17h22 - atualizada em 01/11/19 às 17h30

Restrição à pesca no período da piracema começa nesta sexta

Medida visa proteger a reprodução natural de espécies nativas de peixes no Paraná. Restrição vai até março de 2020

Da Redação 

Proibição da pesca vai até o mês de março e tem o objetivo de proteger a reprodução natural de espécies nativas de peixes no Paraná. Bagre, dourado, jaú, pintado e lambari estão entre as espécies

Começou nesta sexta-feira (1º) e segue até março de 2020 o período de restrição à pesca de espécies nativas do Paraná. A proibição da pesca durante o período de piracema visa proteger a reprodução natural dos peixes de espécies nativas do Paraná, como bagre, dourado, jaú, pintado e lambari.

A restrição à pesca nesse intervalo não inclui espécies exóticas que foram introduzidas no habitat local pelo homem, como o bagre-africano, apaiari, black bass, carpa, corvina, peixe-rei, sardinha-de-água-doce, piranha-preta, tilápia, tucunaré e zoiudo. Também está permitida a pesca de espécies híbridas – aquelas que resultam do cruzamento de duas espécies distintas.

A multa para quem for flagrado pescando em desacordo com as restrições fixadas pela portaria é de R$ 700 por pescador, mais R$ 20 por quilo de peixe pescado. Materiais de pesca, como varas, redes e embarcações, podem ser apreendidos.

A restrição à pesca de espécies nativas durante a piracema é instruída pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Ibama), através da Instrução Normativa 25/2009, e reforçada pela Portaria 262/2018, do Instituto Ambiental do Paraná (IAP). A restrição anual à pesca ocorre há, pelo menos, 15 anos.

PUBLICIDADE

CLIQUE AQUI E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP


Comentários

AO VIVO
AM
10:00 às 11:00 Experiência de Deus Padre Reginaldo Manzotti
FM
09:00 às 11:30 Sintonia Máxima Nilton Luy