Notícias Irati e Região

10/09/19 - 00h06 - atualizada em 10/09/19 às 00h29

X-Solidário 2019 estabelece meta de arrecadar R$ 100 mil

Valor deve custear o projeto de construção do Hospital Erasto Gaertner em Irati

Da Redação, com reportagem de Jussara Harmuch 

Campanha X-Solidário deste ano visa arrecadar R$ 100 mil. Dinheiro será utilizado para custear gastos com projetos de construção do hospital Erasto em Irati

O Grupo Ivasko lançou a 10ª edição da campanha X-Solidário, em evento realizado na quinta-feira (5). O objetivo da campanha neste ano é arrecadar R$ 100 mil. O valor deve custear parte do projeto de construção de uma unidade do Hospital Erasto Gartner (HEG), no bairro Riozinho, em Irati.

A elaboração do projeto arquitetônico e dos projetos complementares tem custos estimados em R$ 400 mil. Já a estimativa de gasto para construção do hospital deve chegar entre R$ 80 a R$ 100 milhões.

O empreendimento, que será a primeira unidade completa do HEG no interior do Estado, está em fase de elaboração do projeto arquitetônico. Nos últimos dois anos, desde sua inauguração, a Unidade Avançada de Irati atendeu a 300 pacientes dos nove municípios que pertencem à 4ª Regional de Saúde. Destes pacientes, 95% fazem todo o tratamento quimioterápico em Irati. Apenas casos mais complexos ainda são encaminhados a Curitiba.

Conforme o superintendente do HEG, Adriano Rocha Lago, o espaço do ambulatório está sendo ampliado com atendimentos de psicologia, nutrição e farmácia, evitando deslocamentos para a capital. Lago demonstra otimismo de que o projeto fique pronto entre o final de 2019 e início de 2020.

“O projeto arquitetônico já tem andamento, projetando todas as dependências, tudo o que precisamos para a construção do hospital, de uma maneira que receba os pacientes para os fluxos oncológicos, já projetados para um crescimento do que atendemos aqui. Temos uma demanda histórica do que atendemos aqui. Aqueles pacientes que ainda são dependentes de [ir até] Curitiba, como, por exemplo, [para] cirurgias, radioterapia, doenças hematológicas, oncopediátricas, com todo esse histórico, estamos fazendo um projeto arquitetônico para que possamos ampliar os atendimentos e tenhamos procedimentos novos, que possam ser feitos aqui, diminuindo cada vez mais os deslocamentos dos pacientes da 4ª Regional para Curitiba”, comenta.

CLIQUE AQUI E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP

PUBLICIDADE

Em entrevista à Najuá, o superintendente do Erasto, Adriano Lago, relatou quais serão os próximos passos no projeto de construção do Erasto em Irati

Ainda de acordo com o superintendente do HEG, a conclusão do projeto arquitetônico vai permitir o início de uma fase mais desafiadora, que será a de captação de recursos para a execução do projeto, a construção em si. “O projeto arquitetônico já pensa na parte civil e nos projetos complementares [hidráulico, elétrico, prevenção de incêndios], mas enquanto está na fase de ajustes, ficamos apenas no arquitetônico. Depois de pronto esse projeto arquitetônico, fazemos os complementares e fica pronta toda a estrutura a ser construída”, acrescenta Lago.

Parte do projeto, em fase de elaboração, já foi pago. “Cada campanha nova que fazemos em Irati e região, todos esses recursos são colocados para que tenhamos essa etapa concluída do projeto”, diz.

O terreno para edificar o novo hospital já está garantido, depois que foi doado pelo empresário Jorge Derbli. Ele fica localizado às margens da BR-153, no bairro Riozinho. Hoje, o local está alugado para a empresa Triunfo, que executa a obra de pavimentação da PR-364 entre Irati e São Mateus do Sul. 

Em paralelo, na cidade de Curitiba, o HEG está construindo o “Erastinho”, que será uma clínica oncológica para crianças. Construído em parceria com o governo estadual, o Erastinho foi projetado para ser a maior Clínica de Oncopediatria da América Latina. “É o primeiro hospital oncopediátrico do Sul do País, com 5 mil metros quadrados e capacidade de atender a até 600 casos novos por ano. É um projeto de R$ 30 milhões, do qual o Estado é parceiro. Assim, teremos no Sul do Brasil um hospital oncopediátrico de referência para todo o Paraná”, explica.

Presidente da Rede Feminina, Ieda Waydzik, afirma que já foram arrecadados R$ 80 mil pra elaboração do projeto arquitetônico do hospital

PUBLICIDADE

Atualmente, os pacientes oncopediátricos são encaminhados ao Hospital Erasto Gaertner, onde há um departamento específico para o atendimento das crianças. O Erastinho será para atendimento exclusivamente oncopediátrico. “Ainda temos muitos atendimentos que são dependentes de [ir até] Curitiba. A oncopediatria é um deles; assim como as doenças hematológicas e os casos que precisam de cirurgia ou radioterapia”, reforça. “Com toda essa movimentação e projetos, pretendemos, futuramente, trazer parte dessa estrutura para Irati, evitando que o paciente precise ir até Curitiba”, acrescenta.

Segundo a presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) em Irati, Ieda Waydzik, já foram pagos R$ 80 mil do custeio do projeto arquitetônico do hospital. “A notícia que eu tenho é de que foram pagos R$ 80 mil. São quatro notas de R$ 20 mil. O projeto está numa segunda fase, vamos dizer assim. Primeiro, era só um esboço, uma ideia de como se pretendia fazer e agora já estamos numa segunda fase, de estruturação do projeto. É um projeto caro, porque é muito especializado, o projeto de um hospital, que não é uma coisa simples de se construir”, afirma.

PUBLICIDADE

Família Ivasko durante lançamento da campanha X-Solidário no estacionamento do supermercado da rua Dona Noca. Em destaque na imagem, a empresária Edna Ivasko idealizadora da promoção

Comentários

AO VIVO
AM
15:00 às 19:30 Jornadas Esportivas Equipe da Verdade
FM
14:00 às 16:30 Top 40 Programação Najuá