Notícias Irati e Região

14/08/18 - 22h57 - atualizada em 14/08/18 às 23h33

Obesidade, sobrepeso e a síndrome metabólica

Nas terças da Saúde o médico Aleixo Guerreiro fala dos perigos do excesso de peso e a consequência da síndrome metabólica

Texto Jussara Harmuch, com entrevista de Paulo Sava


Qual é o parâmetro para saber a diferença entre obesidade e sobrepeso? O médico Aleixo Guerreiro participa todas as terças com o apresentador Paulo Sava no Espaço Cidadão, que vai ao ar pela Super Najuá 92,5 às 10 horas.

O parâmetro para saber se uma pessoa está obesa é o índice de massa corporal que leva em conta peso, altura e idade. “Através de um cálculo considerando estas métricas se estabelece o índice, se tiver até 25% é normal, acima de 25 já está alterado. De 25 a 39% seria sobrepeso e acima disso obesidade”, explica o doutor Guerreiro, apontado outros aspectos como adolescência e atividade esportiva, que também devem ser considerados.

PUBLICIDADE

Fatores de risco

Os pesquisadores observaram que ocorre um aumento maior em doenças como diabetes, hipertensão e doenças cardiológicas. “O risco aumenta cerca de três vezes em pacientes obesos ou com sobrepeso. Isso, acrescido à hereditariedade e a hábitos como fumo e sedentarismo, torna a situação mais preocupante”.

A síndrome metabólica leva em conta exames de glicemia acima de 100, HDL (bom colesterol) baixo demais, menos de 50, e triglicerídeos acima de 150, mas é preciso levar em conta as diferenças de gênero. A circunferência abdominal vai estar acima de 102 cm em homens e nas mulheres acima de 88. A pressão arterial acima de 13 x 8,5 já é considerada como risco se somada aos outros sintomas.

A gordura concentrada no abdome, visceral, formato de maçã, é mais prejudicial, ao contrário se estiver concentrada nas pernas, forma de pera. “Este quadro todo provoca resistência à insulina que é responsável pela regulação de partes do metabolismo, retenção de sal e controla a pressão arterial. O organismo vai ter de produzir mais insulina para fazer a mesma função, provocando o diabetes”, diz o médico.

PUBLICIDADE

Tratamento

Taxa de metabolismo basal. Cada pessoa precisa de uma determinada quantidade de calorias que não é igual para todos, nem mesmo para irmãos. Respirar, pensar e andar gasta energia. Se uma pessoa ingere maior quantidade de calorias do que precisa e não faz atividade física, vai acumular isso na forma de gordura.

“Hábito alimentar saudável incluindo frutas, vegetais e castanhas. Não comer muito de uma só vez, dividir melhor as refeições no dia. Não existe dieta mágica e a quantidade depende do metabolismo de cada pessoa e pode variar também conforme a idade. Atividade física, controle do estresse e medicamentos. O tratamento da pressão arterial, dos altos índices de colesterol, triglicerídeos e do diabetes é medicamentoso. Melhorar a alimentação ajuda muito, mas é preciso estar alerta para controlar as taxas metabólicas no sangue”.

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá

Assista o resumo do programa desta terça, dia 12.


Comentários

AO VIVO
AM
10:00 às 11:00 Experiência de Deus Padre Reginaldo Manzotti
FM
09:00 às 11:30 Sintonia Máxima Nilton Luy