Notícias Irati e Região

06/07/17 - 15h26 - atualizada em 06/07/17 às 17h46

Moderador da Comunidade Bethânia visita Irati

Padre Vicente de Paula Neto visitou as obras de ampliação da casa iratiense, localizada no Arroio Grande

Paulo Henrique Sava

PUBLICIDADE
O moderador nacional da Comunidade Bethânia, Padre Vicente de Paula Neto, visitou Irati no início desta semana. Ele celebrou uma missa na Capela Cristo Rei, em Engenheiro Gutierrez, na noite desta terça-feira, 04, e visitou a casa iratiense da instituição, localizada no Arroio Grande.  

Nesta quarta-feira, 05, o padre participou do programa Espaço Cidadão, da Najuá AM. Na oportunidade, ele contou um pouco da história de Bethânia e recordou bons momentos vividos ao lado do fundador da instituição, Padre Léo, da Comunidade Canção Nova, que faleceu em 04 de janeiro de 2007 por conta de um linfoma, aos 45 anos.  

Padre Vicente, que conheceu Padre Léo antes mesmo de seu ingresso no seminário, conta que o fundador da Comunidade Bethânia era uma pessoa alegre e espontânea o tempo todo. “Ele foi meu professor na faculdade. Foi neste momento que eu o conheci, e ele já tinha este espírito. Depois, fui morar com ele, numa experiência que os padres da Congregação do Sagrado Coração de Jesus fez, de abrir uma comunidade em um colégio de Brusque-SC, e no dia a dia, ele tinha este espírito. O Léo conseguia nos mostrar, a partir das coisas simples, que Deus é amor e humor. Talvez isto seja o que mais toque o coração das pessoas”, comentou.

O padre comenta que as pessoas que chegam aos recantos de Bethânia se surpreendem ao encontrarem ambientes leves, alegres e de muita afetividade por parte dos vocacionados e consagrados da casa. Vicente ressalta que “é comum as pessoas que vão participar das nossas celebrações fazerem o seguinte comentário: ‘Nossa, onde estão os dependentes químicos que moram aqui? Quem são?’. A gente não distingue, porque há uma naturalidade no modo de vida dos nossos filhos e dos nossos consagrados, como os amigos que vão lá. É como dizem os jovens: eles estão ‘juntos e misturados’ de uma forma leve e alegre. Quem plantou tudo isto foi o Padre Léo”, frisou.

Na foto, da esquerda para a direita: Padre Vicente, Jussara Harmuch, Washington Ferreira, o vocacionado André e Paulo Henrique Sava

Atitudes dos dependentes químicos e familiares

Padre Vicente diz que todas as pessoas devem tirar o foco de sua vida dos problemas e colocá-lo em Jesus. Ele diz que “a droga é um dos menores problemas dos filhos de Bethânia: é preciso que eles trabalhem as outras áreas da vida e a dependência química vai tomando outro caminho”, comentou.

Padre Vicente afirma que as pessoas que passam pela dependência química devem tomar consciência de que não podem fazer nada sozinhos e procurar ajuda. “Da parte de Deus, ele sempre colocará pessoas, lugares, situações e mediações para que você possa sair do problema. Eu repito sempre: tem jeito, tem solução, não desista, porque às vezes o dependente químico está tão envolvido com esta situação que acha que não tem mais jeito, que já está consumido pelo problema. Mesmo com todo o caráter de saúde que apresenta a dependência química, sabendo que é uma doença, sobretudo o alcoolismo, grave ou gravíssima, tem jeito, tem solução, então tome consciência”, frisou.

O padre também destaca que os familiares precisam tirar de foco a questão da moralidade da pessoa que sofre de alcoolismo. Ele recomenda que seja levada em consideração primeiramente a saúde e depois a luta do dependente químico para se libertar do vício. “Todos nós precisamos de restauração, este é o grande ensinamento do Padre Léo. Nós não vivemos com nossos filhos nada diferente do que os nossos consagrados vivam ou que tenham que fazer. Somos todos iguais, mas eles [acolhidos] lutam na área da dependência química. Então, isto faz uma revolução na cabeça dfa gente, e acolhemos de forma diferente, porque é preciso acolher, ir ao encontro, estender a mão e dizer que, se ele quiser, é possível”, comentou.

O vocacionado André, natural de Videira-SC, chegou há pouco menos de uma semana em Irati. Ele comenta que o projeto de Bethânia se resume a um novo estilo de vida. “O que fica gravado em nosso coração é este amor, esta afetividade sobre a qual o Padre Vicente nos lembrava. Nos sentimos extremamente amados, independentemente do nosso passado, do que algum dia fizemos ou das barbáries, mas somos lembrados por estas pessoas de que somos filhos de Deus, e este amor é o que nos consome, nos grava, nos marca, e faz com que permaneçamos dia após dia lutando, batalhando, estando sempre presente na comunidade e tendo desejo de ajudá-la de alguma forma, e principalmente o recanto aqui de Irati”, pontuou.

Máquina e operador foram cedidos pela empresa Roberto Imóveis Construtora e Imobiliária

Ampliação da Casa em Irati

Washington Ferreira, coordenador da Casa em Irati, ressalta que a maior motivação para a ampliação do local foi a história de uma pessoa que acabou falecendo antes mesmo de ser acolhida. O fato ocorreu na semana do Carnaval, em fevereiro de 2016. Na ocasião, o rapaz acabou sofrendo um acidente de bicicleta alguns dias antes da data prevista para o acolhimento. “Aí vem à tona o fato de que não fomos capazes [de acolher], e, tendo uma estrutura, poderia ser que tivesse morrido, mas em um instante nós teríamos apresentado Jesus da forma que apresentamos aos outros, mas não deu tempo. Por isto, mostramos esta proposta para a Câmara da Mulher Empreendedora, e elas abraçaram [a causa] e hoje as obras estão no final”, concluiu.

As pessoas que quiserem contribuir com o Livro Ouro da Câmara da Mulher Empreendedora em prol da Comunidade Bethânia de Irati podem entrar em contato com a Rádio Najuá pelo telefone 3421-3350. O valor mínimo estabelecido para doações é de R$100. Participe você também e contribua para esta obra continuar realizando benfeitorias em nossa sociedade.

A casa dormitório está quase terminada, falta concluir as instalações elétricas e instalar o mobiliário. Com a ajuda de uma máquina patrola e de um operador, ambos cedidos pela empresa Roberto Imóveis Construtora e Imobiliária, de Carlos Rolim de Moura e Josivânia Rolim de Moura, foi possível organizar melhor a ocupação do terreno dentro da propriedade. 

Rede elétrica das novas instalações da Comunidade Bethânia está quase toda instalada

Terraplanagem já foi realizada no terreno próximo à nova casa

PUBLICIDADE


Comentários

AO VIVO
FM
23:00 às 23:59 Najuá Night Club Programação Najuá