Notícias Irati e Região

24/09/11 - 01h45 - atualizada em 24/09/11 às 18h05

Irati a Gonçalves Junior: Para Specht, assessor local de Artagão, pressão popular pode fazer diferença

Para Specht quanto mais pessoas manifestarem esta preocupação, principalmente lideranças das comunidades da região de Gonçalves Júnior e do Rio do Couro, melhor.
Da Redação

Para Celso Specht, assessor local de Artagão, diz que pressão popular pode fazer diferença
Para saber da reação do deputado Artagão Junior (PMDB) ao movimento organizado pelo prefeito de Irati, Sérgio Stoklos, que objetiva encontrar uma solução para o problema de conservação da estrada de Gonçalves Junior, a reportagem da Najuá procurou conversar com o assessor local do deputado, Celso Specht.

Specht disse que o deputado, a princípio, se mostrou positivo ao pedido de Stoklos para que ele engrosse o movimento para que a estadualização da estrada seja autorizada pelo governador Beto Richa e as obras possam ser custeadas pelo estado e iniciadas imediatamente.

O assessor disse que foi procurado há cerca um mês pelo vereador Hélio de Melo que também manifestou preocupação com a conservação da estrada. Hélio solicitou que fosse marcada uma reunião com o deputado para que o assunto fosse discutido, na tentativa de encontrar uma solução para o impasse que há entre o município e o governo estadual, sobre a conservação do asfalto.

Manifesto

Em resposta, Specht pediu para que o vereador e os companheiros do legislativo municipal fizessem um manifesto solicitando uma intervenção do deputado junto ao DER para que obras de recuperação do trecho fossem realizadas. Ele também sugeriu que o legislativo encabece um movimento a favor dos moradores. Specht fala da idéia de fazer um abaixo-assinado para ser entregue ao governador.
 
“Desta forma, a gente poderia marcar uma audiência junto ao deputado Artagão e este junto aos órgãos competentes do DER para que através de uma pressão por parte da comunidade e dos representantes dela, as obras possam se tornar uma realidade”, avalia.

Para Specht quanto mais pessoas manifestarem esta preocupação, principalmente lideranças das comunidades da região de Gonçalves Júnior e do Rio do Couro, melhor. Ele avalia que, com o encaminhamento dos vereadores, formalizando o pedido, ficará mais fácil conseguir que o Estado intervenha e a reconstrução da estrada possa ser iniciada, já que a simples operação tapa buracos, providenciada pela prefeitura nas últimas semanas, ameniza a situação, mas dura muito pouco tempo.

“Com certeza a intenção do deputado é estar ao lado destas pessoas, desta reivindicação e solicitar então uma solução mais rápida possível para esta estrada. Porque não basta uma operação tapa buracos, porque a estrada começou mal, as bases não foram bem feitas, então ela precisa de uma restauração total”, analisa.

Estadualização

Segundo o que informa Specht, a estrada que liga Irati a Gonçalves Junior foi asfaltada através do Programa "Caminhos da Educação" do então Governador Jaime Lerner, com o objetivo de facilitar o transporte de alunos, mas, com o passar do tempo, foi se tornando uma estrada para escoamento da safra dos produtores rurais, fato que danificou e prejudicou as condições de trafegabilidade da via.

Assessor do deputado estadual Artagão Junior, Flores Pilarski
Durante entrevista à Najuá, Stoklos disse que os ex-prefeitos Rodrigo Hilgemberg e Toti Colaço não aceitaram e não formalizaram o recebimento da estrada na época da construção. No entanto, o assessor do deputado estadual Artagão Junior, Flores Pilarski, em contato feito pela Najuá, garantiu que na época, foi sim assinado um convênio de manutenção da estrada de Gonçalves Júnior com o prefeito local. Ele também disse que o deputado, a princípio, se mostrou positivo à proposta de Stoklos de também participar do movimento para que o estado providencie as obras.

Já o assessor regional de Artagão não confirmou nem desmentiu a informação de Flores, limitando-se a dizer que a estrada “ao que parece nunca foi entregue de uma maneira oficial, aos cuidados do município, então ficou este jogo de empurra, empurra. Uma estrada como se fosse um filho sem pai”, disse à Najuá.

Para Stoklos, não basta apenas que a lei de estadualização seja votada pelo Legislativo municipal e estadual, precisa haver interesse do governo estadual em assumir a conservação da estrada. Por isso ele teve a idéia de iniciar um movimento que envolva os deputados, vereadores e lideranças locais, para convencer o governador Beto Richa.

O prefeito contou que esteve na secretaria de Estado dos Transportes no início do ano e pediu que a recuperação fosse feita. A resposta obtida foi negativa devido ao período da moratória, estabelecido no início da gestão.

No mês de Junho, ao tomar conhecimento que não aconteceria nenhuma ação por parte do estado, a prefeitura iniciou um processo licitatório para a contratação de empresas com recursos do Executivo municipal para que alguns reparos fossem realizados.

Stoklos explicou que, caso o município optasse de fazer o recape total com o reperfilamento (que é a primeira camada que se coloca para alisar os buracos existentes), teria que deixar de fazer várias obras no interior e na cidade, já que o custo é muito alto. O custo total da obra gira em torno de R$ 3 milhões.


Comentários

AO VIVO
AM
15:00 às 19:30 Jornadas Esportivas Equipe da Verdade
FM
16:30 às 20:00 Variadão Najuá Programação Najuá