Notícias Irati e Região

28/05/15 - 15h35 - atualizada em 28/05/15 às 16h08

História do Cine Theatro Central é contada durante a FIEL

Em entrevista a Najuá, jornalista fala sobre a construção do documentário, que preserva parte da história de Irati.
Paulo Henrique Sava

Os apaixonados por cinema tiveram a oportunidade de matar saudades do saudoso Cine Theatro Central na noite de quarta-feira, 13, durante a Feira Iratiense Estudantil do Livro - FIEL, quando foi apresentado o documentário “A História do Cine Theatro Central”, produzido pelo jornalista Pedro Henrique Wasilewski Almeida.

Em entrevista a Najuá, Pedro recorda que o documentário foi produzido como Trabalho de Conclusão de Curso de sua faculdade de jornalismo. Ele fala sobre a emoção de produzir um trabalho que faz parte da história de sua família e de Irati.

“Desde criança eu vinha ouvindo, dentro do meu seio familiar, histórias do cinema aqui de Irati, e os amigos da minha família sempre falavam do cinema. Esta história se fixou em mim e acabou me direcionando para esta área do jornalismo e desde que eu entrei na faculdade, já pensava em fazer algo cinematográfico que tivesse a ver com o cinema de Irati, preservar esta história”, comentou.

De acordo com o jornalista, o material, que tem duração de 40 minutos, foi produzido nos anos de 2012 e 2013, com a colaboração da Casa da Cultura, da família Wasilewski, dos historiadores José Maria Gracia Araujo e José Maria Orreda (in memorian), para construir o documentário de uma forma verídica.

“Foram 12 entrevistados, mas só 10 estão no documentário, onde eles contam toda a história do Cine Theatro Central, desde quando abriu suas portas, em 1920, até seu fechamento, em 1983, logo após a morte do meu bisavô, João Wasilewski. Para mim, foi prazeroso trabalhar com isso, montar as entrevistas, reviver e saborear estas memórias e lembranças de todas as pessoas que fizeram parte da época de ouro do cinema em Irati, e da própria cidade”, destacou.

Sobre as pesquisas para construção do documentário, Pedro disse que seu trabalho foi facilitado por conta das curiosidades que desde criança ouvia na família e sobre a importância do cinema na época.

“Eu me lembro de andar pela Munhoz da Rocha e também próximo à Panificadora Irati, que antes pertencia ao meu bisavô, e o cinema era ao lado. Andando com meu pai, possivelmente na década de 90, pessoas nos paravam e falavam sobre o cinema, então a construção das informações foi algo bem interessante porque eu fui conhecendo a minha própria história, em conjunto com tudo isso”, ressaltou.

Pedro destaca ainda que a parceria com pessoas, como José Maria Gracia Araújo, e o saudoso José Maria Orreda,  além de Luiza Nelma Fillus. Ele denomina estas pessoas como “guardiões da história”, e acredita também ter feito seu papel desta maneira.

“Hoje eu me sinto como um guardião também, uma pessoa que contribuiu de alguma forma para a preservação da história da cidade. Eu acredito que contribuí muito com este documentário, e vi, por ser jovem, pessoas da minha idade e que moram em Irati e que não conheciam a história do cinema e as histórias que eu conheci. Eu não guardei isso comigo, usei da minha profissão e do que eu gostava de fazer para preservar a história, e hoje presenteio a população de Irati com esta história”, destacou.

Fotos: Paulo Henrique Sava e acervo de José Maria Gracia Araújo

{album}


Segundo Pedro Henrique, após conhecer o documentário, a população de Irati poderá se orgulhar por ter tido um cinema que permaneceu aberto por 63 anos. Pedro destacou também que, um pouco antes de falecer, seu bisavô, João Wasilewski, chegou a ser considerado como o mais antigo exibidor de cinema do mundo.

“Esta é uma forma de consolidar e de preservar o patrimônio cultural, isso é o que eu qcho importante”, comentou.

Apesar de ter sido apresentado anteriormente em União da Vitória, a estréia oficial do documentário sobre o Cine Theatro Central aconteceu em Irati no ano passado, durante a realização do Cine Clube Denise Stoklos. 

“Foi feita uma programação para as pessoas poderem assistir. Teve a presença de alguns iratienses, que assistiram e fizeram um debate, e agora eu tive de novo a oportunidade de apresentar o documentário para a população iratiense no Cine Café”, comentou Pedro.

O jornalista considera que, disponibilizando o documentário via internet, está contribuindo para a preservação de uma parte importante da história de Irati.

“Preservo e agora tem, para todas as idades, para todas as pessoas que têm acesso a internet e a outros meios, como na Casa da Cultura, onde está disponível uma cópia para quem quiser assistir. É a história preservada para quem quiser fazer uso dela e tem curiosidade para aprender”, afirmou.

Pedro Henrique agradeceu a oportunidade dada pela Secretaria de Cultura de Irati e destacou que o documentário sobre a história do Cine Theatro Central está disponível na página Cine Central Produções no facebook, ou pode assistir ao documentário no canal de Pedro Henrique no Youtube.


Comentários

AO VIVO
AM
05:00 às 07:30 Canta Viola Sidnei Jorge
FM
05:00 às 08:00 Desperta Irati Amilton Ferreira