Notícias Irati e Região

13/11/18 - 15h45 - atualizada em 13/11/18 às 16h07

Evento marca comemorações de um ano do Erasto Gaertner

Na oportunidade, unidade iratiense recebeu um novo veículo para o transporte do material para a quimioterapia

Paulo Henrique Sava

Fotos: Paulo Henrique Sava e Assessoria Erasto Gaertner


O Hospital Erasto Gaertner completou um ano de atuação em Irati no último dia 27 de outubro. Para marcar a comemoração, a entidade organizou um coquetel, realizado na última sexta-feira, 09, nas dependências da unidade. O evento reuniu a diretoria do hospital, voluntárias da Rede Feminina de Combate ao Câncer, da Associação do Núcleo de Apoio ao Paciente de Câncer de Irati – ANAPCI, além de autoridades municipais e regionais. Na oportunidade, foi entregue ao Hospital uma van Renault Master, que será utilizada para o transporte de material de quimioterapia de Curitiba para Irati.

Durante o evento, a diretoria do hospital apresentou o número de atendimentos realizados a pacientes de todos os municípios da 4ª Regional de Saúde na unidade iratiense. Em outubro, o Erasto prestou 574 atendimentos a pacientes de câncer na região. Nos últimos 12 meses, foram registrados 221 novos casos de câncer no sudeste do estado, sendo que a maior parte deles foi registrada em Irati, com 37 casos em homens e 39 em mulheres.

A maior parte dos pacientes foi acometida pelo câncer de pele, com 37 casos na região, seguidos pelo câncer de mama (28), próstata (24), intestino (18), pulmão (13), colo de útero, esôfago e gástrico (10 casos cada), rim e boca (7 casos cada). Outros tipos de câncer juntos somaram 57 casos.

PUBLICIDADE

O superintendente do Erasto, Adriano Lago, relata que os números alcançados pela instituição estavam previstos dentro de um balanço, resultado de um estudo mercadológico de todos os atendimentos oncológicos das regionais de saúde do Paraná. Este estudo é renovado anualmente e é feito com auxílio de médicos oncologistas.

“Isto é muito bom porque este foi outro tema muito debatido quando o Erasto veio para cá. Não é uma instituição aventureira, não são profissionais aventureiros, temos muita solidez e mais de 7 décadas de experiência, com todo este arcabouço de estudo. Viemos com um projeto muito sólido para cá, muito forte e que a cada dia demonstra para nós como teremos que planejar isto para o futuro”.

Adriano Lago

Superintendente do Hospital Erasto Gaertner

Apesar da falta de profissionais para atendimento, Adriano ressaltou que os iratienses devem ter orgulho pela atuação do hospital no município. “Vemos um saldo muito positivo quando olhamos para o lado do planejamento, e um pouco entristecidos quando vemos o número de casos e o quanto as pessoas sofrem. Atrelar a estrutura aqui e ótimos profissionais altamente especializados dá uma segurança de que estamos fazendo o certo”, frisou.

A enfermeira Daniela Raffo, responsável pela unidade iratiense do Erasto, diz que, apesar da necessidade de profissionais, a equipe que atua no hospital consegue suprir a demanda de atendimento mensal. “Estamos nos aprimorando sempre,e quando for necessário, junto com a direção, estaremos levantando estes números. Para o ano que vem, teremos novidades, com outros profissionais. Estes 500 atendimentos deste mês se devem ao fato de atendermos mais dias na semana. No começo, em Janeiro, o Gustavo (Lucas, médico oncologista) não estava conosco, então atendíamos em menos dias, o que aumenta o volume e o número de atendimentos”.

PUBLICIDADE

O projeto levou dois anos para ser implantado em Irati. Para receber a unidade, a Prefeitura de Irati repassou R$ 330 mil para a ANAPCI realizar adaptações no prédio da entidade. Desde a implantação do Hospital, pelo menos 3 mil viagens a Curitiba deixaram de ser feitas. Neste período de um ano, houve um crescimento expressivo do número de atendimentos da unidade, o que tornou o espaço do prédio da ANAPCI pequeno. Com isto, há possibilidade de transferência do Erasto para a UPA da Vila São João. No entanto, isto somente vai se concretizar após a realização de estudos de viabilidade técnica e econômica pela equipe da instituição.

“Temos conversado muito com a equipe médica e com quem dá assistência aqui, e sabemos que esta estrutura aqui aguenta mais um pouco. Ficamos preocupados em como incrementar ou implantar novos procedimentos, atendimentos e profissionais para atender aqui: aí, em algumas coisas esbarramos em estrutura, com uma sala limpa, mais adequada e mais espaçosa, que tenha estrutura para receber equipamento de médio e grande porte. Isto tudo está em análise, e ainda não conseguimos estimar em quanto tempo vamos conseguir entregar este pré-projeto para a Prefeitura. Fomos pegos de surpresa: estávamos pensando em um planejamento em um tempo maior, pensando em uma estrutura que sairia do zero no terreno do Riozinho. Estamos olhando com muito carinho para que haja o mesmo êxito de planejamento daqui”, pontuou.

Dentro da unidade iratiense atual, é possível implantar novos projetos, sem alterar a estrutura do prédio. “Sempre estamos projetando o que podemos fazer a mais aqui, evitando que o paciente e os familiares tenham que se deslocar e depender de Curitiba”, destacou Adriano. 

Para o próximo ano, há possibilidade da implantação de um ambulatório de nutrição e de cuidados paliativos em Irati. Caso o paciente não seja diagnosticado com câncer, ele automaticamente passa a receber atendimento da Secretaria de Saúde do seu município.

PUBLICIDADE

O médico oncologista Gustavo Lucas, que atende em Irati, diz não ter dúvidas sobre o impacto na qualidade de vida que o atendimento no próprio município traz para o paciente. “Os pacientes que fazem hormonioterapia ou que conseguem acompanhar menos frequentemente o hospital têm maior impacto na qualidade de vida; os que fazem quimioterapia semanalmente também falam para a gente sobre isto”.

Adriano garante que a parceria com o Governo do Estado deve continuar no próximo mandato. Ele ressaltou que o governador eleito Ratinho Júnior (PSD) garantiu o pagamento dos funcionários e o repasse de R$ 200 mil mensais para custeio do hospital. “Conversamos, e a atual governadora (Cida Borghetti) sabe da importância, tanto que temos os pagamentos em dia, e é uma coisa que ela está tomando o cuidado de olhar junto à Secretaria. O grande sucesso é o envolvimento do Governo do Estado, e para a gente foi muito importante isto”.

A deputada federal reeleita Leandre Dal Ponte (PV) também participou do evento. Ela comenta que a vinda do Erasto foi uma das melhores coisas que aconteceu para Irati e região. “O trabalho do Erasto é reconhecido a nível nacional, e eu tenho certeza absoluta que as pessoas que precisam de atendimento sabem o quanto isto fez de mudança na vida de cada uma delas, na condição de a pessoa fazer um tratamento sem precisar ir para tão longe, na agilidade da detecção do problema e do início do tratamento, pois isto com certeza muda muito a vida da pessoa, o tratamento e as dificuldades em uma cidade que ela não conhece e a angústia. Quando se confirma um caso, que é a pior notícia que a pessoa deve receber na vida. Deve ser acalentador você, em poucos dias, poder começar um tratamento, que é o que temos visto em Irati”, finalizou.

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá


Comentários

AO VIVO
AM
17:00 às 17:30 A POLÍCIA É NOTÍCIA Tadeu Stefaniak e Rose Harmuch
FM
17:00 às 18:55 Tarde Campeira Amilton Ferreira