Notícias Irati e Região

05/12/19 - 00h10 - atualizada em 05/12/19 às 10h14

Churras das Gurias marca confraternização de fim de ano da CMEG

Em clima descontraído, empresárias de Irati e região se reuniram no Samuara Clube de Campo na última sexta (29)

Da Redação, com reportagem de Jussara Harmuch 

Confraternização da Câmara da Mulher aconteceu no Samuara Clube de Campo no dia 29 de novembro

Em clima de descontração, integrantes da Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios (CMEG) de Irati se reuniram para o “Churras das Gurias”, na última sexta-feira (29). A confraternização de fim de ano, que ocorreu no Samuara Clube de Campo, teve direito a uma mestra churrasqueira no comando do preparo das carnes.

A idealizadora do “Churras das Gurias”, a médica veterinária Lorena Lacava, comentou sobre a contribuição de seu trabalho para estimular a sair do que é tido como “convencional” e fazer o que ela quiser. Gaúcha, Lorena foi contratada justamente para preparar o churrasco, um segmento da gastronomia ainda predominantemente masculino, mas que ganha, dia após dia, novas adeptas.

“A ideia do Churras das Gurias, nosso verdadeiro propósito, é mostrar para as pessoas que a mulher pode fazer o que ela quiser. Inclusive, fazer churrasco, assumir a churrasqueira e tomar uma área que é bastante masculina”, comenta.

Lorena, que também atua como veterinária no ramo de engorda de bovinos, é professora do curso de Veterinária da Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (Unicentro) em Guarapuava. No ramo da gastronomia, ela tem ministrado cursos, em todo o Brasil, sobre a arte do preparo do churrasco. “No começo, a ideia era ministrar cursos exclusivamente para mulheres, mas agora fazemos turmas mistas, turmas fechadas, grandes e pequenos públicos, eventos grandes de churrasco – com 250, 300 pessoas”, conta.

Em destaque, a idealizadora do “Churras das Gurias”, a médica veterinária Lorena Lacava

O manejo das carnes, espetos e grelhas é aliado ao aspecto motivacional, ao empoderamento feminino. “Fazemos palestras motivacionais, trabalhamos com depoimentos e associamos ao curso. Não tem como não falar. Saímos de um universo masculino que precisa dessa imposição da presença feminina de forma mais enfática. Defendo muito a união de nossa categoria. Acredito que, cada vez mais, temos que tomar nosso espaço. Não é tomar o espaço de ninguém, o espaço do homem, mas tomar conta do nosso espaço”, salienta.

Para o ano que vem, a Câmara da Mulher Empreendedora já convidou Lorena para ministrar um workshop sobre a arte do churrasco sob a perspectiva da mulher. “Quando falamos de carne, na verdade, vemos a versão masculina que temos da história. Eu trago um pouco da versão feminina que a produção pecuária tem. Inclusive, a introdução da produção pecuária no Brasil foi feita por uma mulher. Todos esses assuntos, nós falamos no workshop”, antecipa.

A título de curiosidade, o geógrafo Melhem Adas conta, no livro “Panorama Geográfico do Brasil” (1983), que os primeiros bovinos no Brasil foram introduzidos na Capitania de São Vicente – que corresponde hoje ao estado de São Paulo – em 1534, enviados de Portugal, por Dona Ana Pimentel, esposa e procuradora de Martim Afonso de Souza, que foi o primeiro donatário daquela capitania hereditária.

PUBLICIDADE

CLIQUE AQUI E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP

Molho barbecue produzido pela criadora do "Churras das Gurias"


Comentários

AO VIVO
AM
15:00 às 18:00 Espaço publicitário -