Notícias Irati e Região

26/01/12 - 18h50 - atualizada em 30/01/12 às 13h04

Carteiros sofrem com a falta de identificação de ruas e números de casas inexistentes

No dia do Carteiro, equipe da Najuá conversou com profissionais da área que falaram sobre as principais dificuldades desta profissão
Marli Traple-editado por Rodrigo Zub


Faça chuva, faça sol, ele está sempre pronto para fazer a entrega de cartas, mensagens e encomendas aos seus destinatários. Assim, é o trabalho do carteiro, profissional que enfrenta muitas dificuldades em sua jornada diária. Falta de identificação das ruas e do número de residências, e ataques de cães são apenas alguns dos obstáculos que muitas vezes passam despercebidos pela população. Por isso, no Dia do Carteiro, comemorado ontem, dia 25 de janeiro, conversamos com o supervisor de operações da Agência Central dos Correios de Irati, Ademir Nós, para saber quais são os principais desafios e as garantias que cada profissional tem ao fazer a entrega de uma correspondência.
Ademir Nós (centro), Felipe (direita) e o carteiro Celso Kuk representando os demais colegas carteiros


História

Antes do carteiro, frente à necessidade de se comunicar, dava-se um jeito comrufar de tambores, sinal de fumaça ou pombo-correio.

A primeira agência postal é criada no mesmo ano na cidade de Campos, no Rio, e o serviço de caixas postais passa a ser instituído em 1801. Em 1844, é criado o serviço de entrega de correspondências a domicílio e 83 anos depois, em 1927, inicia-se o transporte de correspondência via aérea entre América do Sul e Europa.Três anos mais tarde, o então presidente da república, Getúlio Vargas, instituiu o Departamento de Correios e Telégrafos (DCT), que originaria a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), criada em 20 de março de 1969 e responsável pela prestação de serviços postais, recebendo e despachando para todo Brasil.

(Fonte: IBGE).


Segundo Ademir, a Portaria 311 de 18 de dezembro de 1998 determina as regras específicas de distribuição de correspondências. Nela consta que as ruas devem ser oficializadas junto à prefeitura do município, e identificadas de forma visível em todos os bairros. Além disso, a numeração das residências deve seguir a ordem crescente, ou seja, sendo de um lado os números impares e do outro lado da via, números pares. “Estas regras vem do Ministério das Comunicações e regem a forma de distribuição dos correios em todo o país” – explica o supervisor.

Ademir destaca a importância de cada cidadão ter o seu número de residência ou estabelecimento comercial, identificado de forma visível, medida que facilita a chegada da correspondência não somente dos Correios, mas também, das faturas de água e luz, respectivamente.

Cancelamento das correspondências

Sobre o ataque de cães, Ademir confirma que vários casos já foram registrados pela empresa, em Irati. Neste caso,  ele explica que são enviadas notificações formais ao proprietário do animal informando para que retirem o cão do acesso onde o carteiro faz sua entrega. A solicitação, conforme Ademir relata, é enviada por duas vezes, aguardando-se a solução do problema, e se o pedido não for atendido, ocorre o cancelamento da entrega de correspondências não somente na residência notificada, mas também, para todos os moradores daquela via.

Essa medida tem o objetivo de oferecer segurança aos entregadores, pois eles sofrem não somente com a mordida dos cães, mas também, pelo fato de se utilizarem de motos para as entregas. Com isso, os carteiros estão mais suscetíveis a sofrerem acidentes graves em função do ataque dos animais. “Nossa preocupação é com a perda de produtividade da empresa, que muitas vezes não pode repor um funcionário que falta por ter sido vítima de um ataque canino” – destaca o funcionário, pedindo aos cidadãos que possuem cães como animais de estimação, que procurem mantê-los acorrentados para não oferecer risco aos carteiros.

Caixas de Correios são obrigatórias

O supervisor lembra que a mesma portaria 311 obriga que todas as residências tenham as caixas receptoras ou caixinhas de correio, como são popularmente conhecidas, para facilitar o trabalho de entrega. Ademir diz que a empresa (Correios) não obriga a colocação da caixinha, mas ressalta a importância deste equipamento para o recebimento de toda e qualquer correspondência. “Muitas vezes não se encontra ninguém na casa no momento da entrega, e o limite permitido para a entrada dos carteiros é de apenas 20 metros adentro” – disse o supervisor.

Vale destacar que estas caixas devem ser sempre fixadas em local visível e longe do risco de ataques caninos, e que qualquer loja de materiais de construção comercializa este produto.

O lado bom de ser carteiro

Ademir ressalta que a profissão de carteiro faz com que os profissionais criem um vínculo de amizade muito grande com a população. Segundo ele, isso melhora o trabalho da equipe, transformando-se num serviço ainda melhor para a cidade. O reconhecimento das pessoas é outro positivo da profissão apontado pelo supervisor.

Ele lembra que muitas pessoas fazem questão de homenagear o carteiro em épocas de fim de ano, seja ofertando um presente ou através de um gesto simples de agradecimento. Ademir entende que esse elo é muito importante, principalmente para os carteiros que estão nas ruas da cidade diariamente, faça chuva, ou faça sol, sempre a serviço da comunidade.

Serviços oferecidos

Felipe explica serviços oferecidos na Agência dos Correios, situada na Praça da Bandeira, em Irati
Quem também conversou com nossa reportagem durante o Dia do Carteiro, foi Felipe Gubert Neto, gerente eventual da Agência dos Correios, situada na Praça da Bandeira.

Felipe explicou que a agência disponibiliza de todos os serviços da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, além do Banco Postal, que neste ano, desde o dia 02 de janeiro, tem a parceria do Banco do Brasil. Sobre a falta de funcionários, problema enfrentado em todo o País, o gerente explicou que a situação está sendo resolvida, e que só aguardam a liberação de Brasília para a contratação de novos profissionais para a equipe.

“O trabalho não tem sido prejudicado por este motivo, e tem sido realizado sempre com qualidade para os clientes tanto na parte operacional, como comercial” – finalizou Felipe destacando que isso se deve ao esforço de todos os carteiros, que fazem o contato direto com a comunidade, sendo eles, a principal imagem da empresa.




Comentários

AO VIVO
AM
17:00 às 17:30 A POLÍCIA É NOTÍCIA Tadeu Stefaniak e Rose Harmuch
FM
17:00 às 18:55 Tarde Campeira Amilton Ferreira