Notícias Irati e Região

02/08/19 - 18h59 - atualizada em 05/08/19 às 20h23

2º DesEnvolve Irati reúne Tríplice Hélice em prol do crescimento

Evento reuniu empresários, poder público e instituições de ensino e discutiu potencialidades de desenvolvimento econômico do município

Da Redação, com reportagem de Rodrigo Zub e Sidnei Jorge

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Irati promoveu, na terça-feira (31), a segunda edição do “DesEnvolve Irati”, no Cinema.com. O evento reuniu a chamada Tríplice Hélice, formada por empresários e prestadores de serviços, poder público e instituições de ensino – SESI, SENAC, IFPR e Unicentro, para debater as potencialidades do ecossistema de negócios e do desenvolvimento econômico da cidade de Irati, a curto, médio e longo prazo.  

Conforme o secretário da pasta, Emiliano Gomes, o primeiro evento rendeu frutos como a extensão do programa aos microempreendedores individuais, através do DesEnvolve MEI, em paralelo.

A segunda edição do DesEnvolve Irati adotou um “modelo diferente”, segundo Emiliano, de modo que cada instituição participante apresente um projeto a curto, médio e longo prazo. “A ideia é fazer um trabalho de integração e, ao mesmo tempo, difundir novas ideias para o futuro da nossa cidade”, explicou.

Confira a entrevista completa com o secretário Emiliano e a agente Mara Parlow no fim do texto

CLIQUE AQUI E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP

PUBLICIDADE

O superintendente de Inovação do Governo do Paraná, Henrique Domakoski, abordou o tema “ecossistema” e detalhou como eles impactam no crescimento exponencial das cidades. “Existe um desejo muito claro do governador Ratinho Júnior em tornar o Paraná o estado mais inovador do Brasil, uma referência em inovação e apoiar iniciativas como essa, liderada pelo secretário Emiliano é muito importante para nós, porque ninguém constrói nada sozinho. Estarmos apoiando eventos como esse, que unem o famoso tripé – academia, setor empresarial e governo – é muito importante e vai muito na linha do que o governador quer para o estado do Paraná”, afirmou Domakoski.

A agente de desenvolvimento e coordenadora da Sala do Empreendedor, Mara Parlow, moderou o painel de Ensino e Pesquisa, com as instituições de ensino, que apresentaram projetos a curto, médio e longo prazo para o desenvolvimento de Irati. Outro painel abordou o tema “Políticas para o Desenvolvimento”.

No Painel de Tecnologia e Inovação, foram apresentados cases de sucesso de três empresas: ModaB – loja iratiense especializada em roupas modeladoras; a experiência da Santo Fole e a BSoft – empresa de softwares de Imbituva. A Associação Comercial e Empresarial de Irati (ACIAI) também abordou políticas de desenvolvimento para o comércio e indústria iratienses e uma professora do Departamento de Turismo da Unicentro falou sobre o empreendedorismo aplicado ao setor.

PUBLICIDADE

Em participação no programa "Meio Dia em Notícias" da Super Najuá, Emiliano Gomes e Mara Parlow explicaram os objetivos do DesEnvolve Irati

Mara salientou que o DesEnvolve Irati, de fato, é mais do que um conjunto de eventos, mas um programa que visa responder qual é a vocação econômica do município e qual o papel da Secretaria de Desenvolvimento Econômico no que diz respeito às políticas públicas para promovê-lo. “Nossa cidade tem muito potencial para o desenvolvimento. O que percebemos, entretanto, é que há uma desarticulação, que há iniciativas isoladas e separadas. Essa ideia fundamental de propiciarmos e incentivarmos a constituição de um ecossistema vivo – e aí se usa uma figura da Biologia – de potências que possam constituir desenvolvimento”, comentou.

De acordo com Mara, a articulação com as demais instituições para manter o programa DesEnvolve Irati parte justamente do modelo consolidado na esfera de desenvolvimento que é o conceito de Tríplice Hélice. “Uma sociedade, uma localidade, realmente se desenvolve quando temos essa Tríplice Hélice se movimentando junto e interagindo. São forças que precisam atuar em conjunto, se tensionando mutuamente e conversando. Temos perspectiva de mais ‘hélices’ participando, mas estamos basicamente colocando essa Tríplice Hélice em movimento. Por isso, também, o DesEnvolve é desenhado a partir de três painéis: Ensino e Pesquisa, Tecnologia e Inovação e Políticas Públicas”, detalhou.

A iniciativa do programa é, também, dar visibilidade a iniciativas e ações. “Isso é muito importante para o desenvolvimento, porque as pessoas, as instituições e as empresas estão fazendo grandes coisas, estão realizando. O DesEnvolve é também uma ‘feira’ de ações, projetos, programas, melhorias institucionais que estejam aí para colaborar com o desenvolvimento”, analisou Mara.

PUBLICIDADE

A diretora do IFPR – Campus Irati, Ana Cláudia Radis, avaliou como positiva a participação do Instituto Federal na segunda edição do DesEnvolve Irati e contou que a instituição já colheu frutos do primeiro evento, como cursos, projetos e alunos sendo procurados devido ao trabalho de pesquisa que desenvolvem. “É o momento de apresentarmos ainda mais nossa instituição, é o momento de o IFPR aparecer, de nos relacionarmos com as empresas e fazermos essas parcerias, que fazem com que nossos estudantes, ainda em formação, possam apresentar o quanto vêm aprendendo nos cursos dentro do IFPR”, disse.

O vice-diretor do campus Irati da Unicentro, Erivelton Fontana de Laat, ao comentar as contribuições e perspectivas da instituição para o desenvolvimento do município, falou sobre a expectativa de realizar o vestibular para o curso de Engenharia Civil, com oferta de 40 vagas. Em dezembro de 2018, a ex-governadora Cida Borghetti assinou decreto autorizando a abertura do curso, que seria ofertado a partir de 2020, sendo o quinto curso de Engenharia Civil nas instituições estaduais do Paraná – ao lado da UEPG, UEL, UEM e Unioeste. Entretanto, para o vestibular 2019, que está com inscrições abertas, ainda não há oferta do curso.

PUBLICIDADE

“A sociedade fica esperando só da universidade o prosseguimento dessa conquista. Mas não é bem assim, porque temos alguns tetos, algumas barreiras e é importante a sociedade voltar a lutar para que esse sonho se realize, que é o vestibular, ao provocar a universidade e o próprio governo do estado, pois a luta continua”, disse.

Na visão do vice-diretor, é necessário insistir na efetivação da abertura do curso de Engenharia Civil, por ser um curso tecnológico que abre um campo de formação e demanda toda uma estrutura para o desenvolvimento regional.

Confira a entrevista com Emiliano Gomes e Mara Parlow no programa Meio Dia em Notícias

Comentários

AO VIVO
AM
20:00 às 22:59 Notícias e Músicas -
FM
20:00 às 22:00 Fonte de Vida Evangelista Daniel Serpe