Esportes Geral

14/11/19 - 22h11 - atualizada em 14/11/19 às 22h22

Treinador fala sobre acesso do Prudentópolis à Série Prata de Futsal

Prudentópolis é comandado pelo treinador iratiense André Demczuk (Dedé). Prude decide vaga na final da Série Bronze contra Operário de Laranjeiras do Sul

Edilson Kernicki, com reportagem de Tadeu Stefaniak e João Maria Rodrigues

André Demczuk (Dedé) comanda Prudentópolis Futsal

O técnico do Prudentópolis Futsal, o iratiense André Demczuk (Dedé), conversou com a nossa reportagem sobre a classificação da equipe, no último final de semana, à Série Prata de Futsal. No sábado, 9, o time auri-celeste goleou o Cruzmaltina, por 7 a 1, na partida de volta das quartas de final da Série Bronze. No jogo de ida, o “Prude” já havia vencido pelo placar de 4 a 0. 

As partidas de ida da semifinal acontecem neste final de semana. O Prudentópolis enfrenta o Operário nesta sexta-feira, 15, às 20h30, no Ginásio Esportivo Valmir da Rocha Loures (Laranjão), em Laranjeiras do Sul. No sábado, 16, Pinhão enfrenta Bituruna, no Complexo Esportivo Rubens Splenger, no Pinhão.

Na 1ª e 2ª fases da Série Bronze, o Prudentópolis teve a melhor campanha da competição. Dos 31 times participantes, 16 se classificaram para a fase de mata-mata. Nas oitavas de final, Prudentópolis venceu a equipe de Cantagalo. Depois, passou pelo time de Cruzmaltina. Além do Prudentópolis Futsal, Operário de Laranjeiras, Pinhão e Bituruna, os quatro mais bem colocados na Série Bronze, estão automaticamente garantidos na Série Prata no ano que vem.

“Conquistamos esse acesso tão almejado pelos comandantes do projeto. Quando tivemos a primeira reunião, esse era nosso principal objetivo: montar uma equipe competitiva e brigar pelo acesso. Não esperávamos que seria da forma que foi, mas esperávamos poder lutar por esse acesso e hoje estamos entre as quatro melhores equipes da competição”, relatou Dedé.

CLIQUE AQUI E RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP

PUBLICIDADE

O treinador comparou sua atuação na Assifusa com a função que exerce no Prudentópolis Futsal (antigo Guarani). Enquanto no time iratiense ele fazia parte da diretoria, no Prudentópolis ele é um treinador contratado. “A diferença – gritante – é que lá temos apoio maciço da Prefeitura Municipal, o prefeito [Adelmo Klossowski] é um dos patrocinadores pessoais, é um incentivador muito grande, perdeu poucos jogos da equipe no ano. Deu toda a estrutura, o Ginásio Municipal foi remodelado, reconstruído, é um ginásio de liga nacional. Nos deram toda a estrutura de comissão técnica, através da Prefeitura, temos professores disponíveis para nos ajudar na preparação física, na parte de auxiliar técnico e temos até um enfermeiro do município, que nos ajuda”, disse.

O treinador também comparou a quadra de Irati (ginásio Agostinho Zarpellon Junior (Batatão), com dimensões reduzidas, assim como as de várias cidades do interior do Paraná, e a de Prudentópolis, com tamanho oficial. “A quadra pequena equilibra muito, o jogo fica muito de contato, perde muito da qualidade, do brilho do jogo. Mas temos que trabalhar com as condições que nos são dadas. Infelizmente, é uma vergonha para nossa cidade ainda termos esse problema do ginásio e ficarmos atrás de cidades muito menores. Hoje, Imbituva, Rebouças, Ivaí, Prudentópolis e Rio Azul têm ginásios melhores que o nosso”, lamentou.

O elenco prudentopolitano que prossegue até o final da Série Bronze é formado por 14 atletas. O grupo iniciou um pouco maior, com 17 jogadores, mas alguns deles deixaram o grupo em função de compromissos profissionais ou convites de outros clubes. “Vinte dias antes da apresentação dos jogadores de fora, começamos a fazer uma seletiva regional e municipal. Depois dessa seletiva, reunimos esse pessoal e demos duas semanas de treinamento para ver quem ia evoluir e quem ia se encaixar melhor no nosso sistema de trabalho. Selecionamos nove atletas da cidade e região. Depois desses nove, estamos com seis. Dos 14 que estão terminando a competição, seis são atletas da cidade de Prudentópolis e oito de fora do município”, explicou Dedé. Entre os prudentopolitanos, três são adultos e três são da categoria Sub-17, que foram para as finais dos Jogos da Juventude.

Na Série Bronze, o Prudentópolis tem a melhor campanha, com 93% de aproveitamento. De 24 partidas disputadas até agora, a equipe venceu 22, empatou uma e perdeu uma. “Subimos o Prude para a Série A dos Jogos Abertos, onde só participam as 12 melhores equipes do estado. Vencemos Campo Mourão, vencemos Cascavel, Palmas, todas as equipes da Ouro, algumas da Liga Nacional. Perdemos a vaga para São José dos Pinhais, que também é da Ouro, nos pênaltis, e para Umuarama, também nos pênaltis”, afirma o treinador.

“Nossa campanha nos dá a intenção de brigar pelo título. Sabemos que o jogo é jogado dentro das quatro linhas e vamos enfrentar na semifinal a equipe de Laranjeiras do Sul. Temos 93% de aproveitamos e eles têm 92% e são a única equipe que ainda não enfrentamos na competição. A média de público do Laranjeiras em casa é de 1.500 pessoas. Sexta-feira (15) jogamos em Laranjeiras do Sul e na outra sexta (22) fechamos a fase semifinal em casa, contra eles”, disse Dedé. O time de Laranjeiras tem um empate a mais que o Prudentópolis.

Segundo Dedé, o regulamento da Série Bronze não privilegiou as melhores campanhas, tanto que as duas equipes vão se enfrentar na semifinal e não na final, como se esperava. “A quinta e sexta melhores campanhas vão se enfrentar na outra [semifinal]. Mas faz parte do campeonato. Isso tem que ser discutido antes. Depois, você não pode chorar”, conclui.


Comentários

AO VIVO
AM
09:00 às 10:00 Espaço Cidadão Paulo Sava
FM
09:00 às 11:30 Sintonia Máxima Nilton Luy