Entretenimento Cultural

28/11/17 - 09h40 - atualizada em 28/11/17 às 09h43

Fonoaudiologia da Unicentro é o terceiro melhor do Paraná

Divisão de Comunicação Social – Unicentro, campus Irati

Ofertado no campus Irati, o curso de Fonoaudiologia da Unicentro é o único público do Paraná. Com os conceitos 3 obtidos no Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) e no IDD (Indicador da Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado) é, hoje, o terceiro melhor do estado. Apesar de enfrentar algumas dificuldades como o baixo quadro de professores efetivos, é um curso historicamente muito extensionista e com várias pesquisas desenvolvidas na área de saúde. Atende a população de toda a região através da Clínica Escola de Fonoaudiologia, principalmente, por meio do Teste da Orelhinha. 

Mais de dois mil bebês são atendidos anualmente através do Teste da Orelhinha

Para a presidente do Núcleo Docente Estruturante do curso (NDE), professora Cristina Ide Fujinaga, o resultado do Enade representa que a oferta da Unicentro, de forma geral, no Paraná, obteve um desempenho satisfatório. Afinal, entre os oito cursos do estado conseguiu o terceiro lugar, mas, especialmente para os professores do Departamento, representa uma possibilidade de aprimoramento do curso. “Queremos aproveitar o resultado para que seja um ponto disparador para nós melhorarmos o curso ainda mais”, complementa.

A chefe do Departamento, professora Ana Paula Dassie Leite afirma que é importante ressaltar, em relação ao Enade, especificamente deste ano, que a avaliação dos cursos de Fonoaudiologia no Brasil indicou que a prova foi difícil. De todos os cursos do país, apenas dois tiveram nota 5, e 14 tiveram nota 4. “Essa questão foi discutida no Congresso Brasileiro de Fonoaudiologia, junto a comissão de Ensino. O debate contou com a participação dos coordenadores de todas as universidades e esta foi uma das pautas, de que realmente a prova foi uma prova muito difícil, inclusive com um grande número de questões que foram anuladas”, destaca.

O curso de Fonoaudiologia da Unicentro apresentou um avanço grande no quadro de professores efetivos no que se refere a titulação. Hoje, 100% desses docentes são doutores e dois também ministram aulas Mestrado Interdisciplinar em Desenvolvimento Comunitário, que é vinculado ao Setor de Ciências da Saúde e vai solicitar um curso de doutorado. “Embora nós sejamos poucas, somos um corpo que faz bastante coisa, que tenta sim atingir bastante a formação do aluno, não só preocupados na graduação, como também, na pós-graduação”, acrescenta a professora Cristina.

Por estar inserido no setor da saúde, o curso possibilita que os professores e alunos desenvolvam muitas ações voltadas para a comunidade. Uma delas é o Teste da Orelhinha, um projeto de extensão contínuo que atende mais de dois mil bebês por ano. “É um número bem significativo. Fora isso, quase todos os professores efetivos têm projetos de extensão nas suas áreas para atendimento da comunidade e participação dos alunos, e todos os efetivos também estão inseridos em programas de iniciação científica, e alguns em pós-graduação”, salienta Ana Paula.

A mestranda Cleumara Mocelim Salla é egressa de Fonoaudiologia, e participou do Enade quando estava no quarto ano. Ela avalia a prova como densa, abordando diversos conteúdos da graduação inteira e da atualidade. Cleumara afirma que é uma alegria saber que Fonoaudiologia ficou entre os três melhores do Paraná, pois por ser a única graduação pública, é um curso com muitas lutas e dificuldades, mas de qualidade. “Tanto é bom que consegui ingressar no Mestrado através da graduação. Então, eu tenho muito orgulho em dizer que sou formada na Unicentro, no curso de Fonoaudiologia”, conclui.

As ações de extensão, como as realizadas pelo Dia Internacional da Voz, são um diferencial do curso


Comentários